Como funciona um hidrante?

Categoria: Sem categoria

Como funciona um hidrante?

Se você fizer uma pesquisa com algumas pessoas na rua e perguntar se elas já ouviram falar em hidrante, as chances de que a maior parte delas diga sim são grandes, haja vista que esse é um tipo bastante comum de equipamento. Apesar de a maior parte das pessoas terem noção que um hidrante é capaz de prover água, no entanto, poucas sabem como ele funciona.

O QUE É UM HIDRANTE?

Para entender o funcionamento de um hidrante, a primeira coisa que devemos fazer é entender que esse é o nome de um terminal hidráulico com registro, normalmente dotado de mangueira e esguicho, que costuma ser colocado em locais estratégicos para que seja possível combater um eventual incêndio que venha a surgir.

O tipo de hidrante mais comum de se ver é aquele de rua, que é uma estrutura de metal pintada de vermelho instalada em diversos pontos da cidade. Ele pode, no entanto, ser encontrado em outras formas também, como por exemplo sob tampas de ferro no calçamento ou mesmo caixas vermelhas colocadas no interior de prédios e indústrias.

COMO SE DÁ O SEU FUNCIONAMENTO?

Apesar de existirem diferentes tipos de hidrantes, pode-se dizer que todos funcionam de forma relativamente parecida: conecta-se o hidrante (seja ele de qual modelo for) a uma fonte de água pressurizada (bomba ou caixa elevada) por meio de tubulações ou do sistema público de distribuição de água, para garantir que a mesma chegue até o hidrante em vazão e pressão suficientes. Na sequência, conecta-se uma mangueira a uma das bocas do hidrante (há equipamentos com diversas saídas, que são capazes de comportar um maior número de mangueiras de uma única vez) e é aberta a válvula, que é responsável por controlar a vazão de água que irá chegar até as mangueiras – essa válvula pode ser apertada ou afrouxada de forma a garantir maior ou menor vazão de água.

Vale ressaltar que um hidrante, ao contrário de outros tipos de equipamento de combate e prevenção a incêndio, não é acionado de forma automática, devendo, por conta disso, ser colocado em um local de fácil acesso, para que ele possa ser ativado rapidamente em caso de emergência.

QUALQUER PESSOA PODE OPERAR UM HIDRANTE?

Não! Esse equipamento é capaz de produzir uma pressão altíssima, que pode até mesmo machucar alguém inexperiente. Por conta disso, ele costuma ser operado por bombeiros ou pessoas devidamente treinadas, que saibam como utilizá-lo com segurança.

Apesar disso, ele não é um tipo de equipamento difícil de operar. Se estamos falando de um hidrante de prédio, por exemplo, basta abrir a caixa de incêndio, retirar a mangueira, conectá-la à saída do hidrante e ao esguicho e abrir o registro que controla a entrada e saída de água – a vazão e a pressão da água, nesse caso, já estão determinadas no projeto de combate a incêndio do local.

Uma dica importante é NUNCA abrir ou fechar a válvula de água de um hidrante muito rapidamente, já que isso pode prejudicar tubos e encanamentos pelo chamado Golpe de Ariete, sem falar que pode fazer com que a pessoa que está operando a mangueira se lesione – lembre-se, bombeiros utilizam equipamentos de proteção individual.

APENAS UM HIDRANTE É O SUFICIENTE PARA PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS?

Não, apesar de o hidrante ser um tipo importante de equipamento, ele deve fazer parte de um sistema maior, devendo ser apoiado por equipamentos como extintores, portas corta-fogo e até mesmo sprinklers.

Se você está querendo investir em um sistema de combate a incêndios, não deixe de falar com a Bucka, uma empresa com atuação internacional, certificada com ISO 9001, que tem ampla tradição de mercado e trabalha apenas com produtos de ponta. Lá você encontrará não apenas o que existe de melhor em hidrantes, mas também extintores, mangueiras, esguichos, canhões monitor e diversos outros tipos de equipamentos.

COMENTE!

Por favor, preencha os campos obrigatórios marcados com *.
O seu endereço de e-mail não será divulgado!

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>