Formas de preparar seu ambiente hospitalar para o combate ao incêndio

Quatro pacientes morreram em um hospital do Rio de Janeiro, vítimas de um incêndio. O caso aconteceu no início de novembro de 2018, no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da capital carioca. Tragédias como essa podem acontecer em qualquer estabelecimento de saúde e, por isso, é preciso preparar o ambiente hospitalar para o combate ao incêndio e salvamento de pessoas.

Além da localização adequada, há outros cuidados que devem ser tomados, como material pouco inflamável na construção, sinalização eficiente, entre outros. Confira algumas dicas e veja como evitar tragédias decorrentes de incêndios em seu estabelecimento de saúde.

Localização do estabelecimento de saúde

É importante avaliar não apenas as condições do terreno, mas também o seu entorno.

Não é recomendável implantar uma nova edificação de um estabelecimento de saúde em locais nos quais existam nos arredores estabelecimentos com altos riscos de incêndio. Dentre eles: fábricas ou depósitos de fertilizantes, postos ou depósitos de combustíveis, fábricas ou depósitos de colchões, fábricas ou depósitos de fogos de artifício, depósitos de lixo ou indústrias químicas.

Acesso de Viaturas à Edificação

Além de escolher um local adequado, é preciso ter a certeza de que o terreno comporta a construção e permite que haja o livre acesso de viaturas de emergência, para que o combate ao incêndio possa ser feito. O mais indicado é que pelo menos uma fachada possua acesso direto e desimpedido, para que os veículos de resgate do Corpo de Bombeiro possam chegar com facilidade.

O local tem que ser marcado e sinalizado, de forma que fique exclusivo para os bombeiros. De acordo com o manual da Anvisa, as faixas de estacionamento devem ter 15,00 m, largura livre, inclinação máxima de 8%, suportando um peso de 45 toneladas.

Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento

É preciso evitar, seja na estrutura ou na decoração, materiais extremamente inflamáveis. Além disso, é necessário seguir o disposto na ABNT NBR 14.432, que aborda as exigências de resistência ao fogo de elementos construtivos das edificações.

Vale destacar que o uso de materiais de acabamento e revestimento altamente inflamáveis dificulta o controle do fogo, em casos de incêndios, e também pode aumentar a emissão de gases, dificultando o resgate e fuga de pessoas.

Sinalização de Emergência

Como deixar o local em caso de incêndio? Responder a esse questionamento é a função da sinalização correta, que deve estar presentes nos estabelecimentos de saúde. Afinal, a maioria das pessoas que vai ao local não está acostumando com o ambiente, ou seja, não sabe as alternativas e saída do edifício, que possam existir.

A sinalização de segurança deve seguir o disposto na Parte 2 da ABNT NBR 13.434, tanto em cores, quanto em símbolos e mensagens. As sinalizações devem abordar:

  • proibição;
  • alerta;
  • orientação e Salvamento;
  • equipamentos de Combate e Alarme.

É necessário também oferecer sinalização complementar, que orienta sobre:

  • rotas de saída;
  • obstáculos e riscos;
  • demarcações de áreas.

Essa sinalização precisa ser colocada em local visível, a uma altura mínima de 1,80 metro.

Rotas de Fuga e Saídas de Emergência

Todo estabelecimento precisa ter saídas de emergência dimensionada para que atenda à lotação máxima do local, ou seja, para permitir que mesmo em dia de muito movimento, pacientes e colaboradores consigam usar a saída de emergência em segurança.
Toda a roda deve estar desobstruída, sem vasos, mesas ou outros itens que dificultem o seu uso. É preciso seguir o estabelecido na ABNT NBR 9.077.

Iluminação de Emergência

Em casos de incêndio, a iluminação de emergência é essencial para que os pacientes possam sair ou ser retirados do hospital em segurança. Deve ser adotado o disposto na ABNT NBR 10.898 – Sistema de Iluminação de Emergência.

Alarme de Incêndio

Deve estar presente em qualquer edifício, incluindo os hospitais. Tem como finalidade, alertar as pessoas presentes de que o prédio precisa ser desocupado imediatamente, devido a um incêndio.

Extintores

Todos os estabelecimentos de saúde precisam ter extintores em conformidade com o disposto na ABNT NBR 12.693 – Sistemas de proteção por extintores de incêndio

Sistemas Especiais

É recomendável a proteção das cozinhas, um dos principais focos de incêndio em diversos estabelecimentos. Neste caso o uso do sistema saponificante garante a segurança dos operadores e dos equipamentos.

Para os equipamentos de ressonância magnética, o uso de extintores em aço inox, com o agente Fe-36 é a solução ideal.

A Bucka possui vários equipamentos essenciais para preparar seu ambiente hospitalar para o combate ao incêndio. Entre em contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *