Incêndios em escolas

Escolas são locais onde trabalham muitos profissionais, além de serem frequentadas diariamente pelas mais variadas pessoas, e por ser um ambiente educacional, logicamente, ainda existem os alunos de todas as faixas etárias. Essa situação exige que as instituições tomem grande cuidado quanto à prevenção e proteção contra incêndios.

O risco de incêndio nos estabelecimentos de ensino reside, principalmente, na quantidade de fontes de ignição e elementos combustíveis (algumas escolas grandes têm geradores a gasolina, por exemplo).

Outro fator que influencia na possível ocorrência de um incêndio é o grande volume de pessoas que visitam a instituição (palestras, eventos, etc), já que esses visitantes ocasionais podem não agir de maneira correta perante as recomendações de segurança estabelecidas.

Prevenção em primeiro lugar!

Já dizia o ditado: ‘’prevenir é melhor do que remediar’’, e por isso algumas medidas são de extrema importância:

Plano de evacuação
É necessário que haja um plano, que deve ser traçado junto com a brigada de incêndio no local, para que no caso de qualquer emergência exista uma escapatória conhecida por todos.
Existem dois pontos principais do plano que devem ser observados com atenção:
  1. Ponto de encontro: o local para onde todos devem ir ao toque do alarme
  2. O caminho para o ponto de encontro: deve ser o mais seguro possível, passando longe dos possíveis focos do incêndio.
Extintores
Como já é conhecido, existem extintores específicos para cada tipo de incêndio, não podendo ser usados equivocadamente.
Por esse motivo, devem ser distribuídos pela escola, conforme orientações do corpo de bombeiros e da legislação vigente, extintores de todos os tipos:
  • Classe A: Sólidos (papel, tecido, algodão, borracha, madeira)
  • Classe B: Líquidos e gases Inflamáveis (óleo, gasolina, querosene)
  • Classe C: Equipamentos energizados (transformadores, computadores)
  • Classe K: Gorduras e óleos de cocção
Hidrantes
Dependendo das dimensões e características da edificação é obrigatória a instalação de uma rede de hidrantes com mangueiras e esguichos reguláveis.
Sistemas Fixos
Para as áreas de cozinha, CPD, geradores, etc, é recomendável que existam sistemas fixos automáticos de combate a incêndio.
Ensinar é importante
É imprescindível que os alunos e os funcionários saibam perfeitamente como agir em caso de incêndio na escola, afinal, uma situação de emergência criaria um pânico generalizado principalmente nas crianças.
Para que esse conhecimento seja introduzido desde cedo na educação dos pequenos, a escola deve promover eventos focados na prevenção de incêndios, nos primeiros socorros e em explicações da brigada de incêndio. Para o horário de aula, muitas escolas adotam a estratégia da simulação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *