Treinamento espuma de combate a incêndio

Para preparar a sua equipe para usar a espuma de combate a incêndio, preparamos um treinamento especial com algumas etapas, aplicado na própria empresa interessada. Nele, além de passar pela parte teórica do tema, os alunos também terão experiências práticas para testar os equipamentos de espuma.

O treinamento de quatro horas é dividido em teoria e prática. A primeira delas é focada nos princípios de combate a incêndio com as bolhas de ar produzidas por meio do batimento mecânico da água com o líquido gerador de espuma (LGE), uma espécie de detergente líquido concentrado especial. Serão apresentadas as diversas formas de atuação do produto, que tem ativação no contato com o material incendiário, fazendo com que ele seja resfriado, isolado do oxigênio e o controle do fogo aconteça.

Em seguida, normas técnicas de regulação, armazenagem e funcionamento serão reforçadas. O produto tem como base as normas ABNT NBR, NFPA e IT. Por exemplo, sua fabricação é feita de acordo com a norma estipulada pela ABNT NBR 15511. Os detalhes de como cada norma é aplicada serão explicados para que os alunos sigam todos os padrões estabelecidos para o funcionamento adequado do sistema de espuma.

No treinamento, os alunos conhecerão os tipos de LGE, aprendendo a diferenciar cada um com seus usos, a destacar Hidrocarbonetos, Solventes Polares e Aviação. Sabendo as diferenças entre eles, também será possível explorar o dimensionamento do sistema, com todos os componentes necessários para fazer os sistemas de combate a incêndio com espuma funcionarem.

Os sistemas devem ser dimensionados de acordo com a densidade de espuma necessária para a aplicação em uma determinada área, considerando seus equipamentos e também a variação de concentração de espuma. Entendendo mais sobre como funcionam os sistemas, é preciso também conhecer os equipamentos que os compõem. Neste caso, eles podem controlar o fogo com canhões, bicos abertos, esguichos manuais, proporcionadores e muito mais.

Ao final da parte teórica, os participantes do treinamento terão momentos hands-on

Treinamento espuma de combate a incêndio

Para preparar a sua equipe para usar a espuma de combate a incêndio, preparamos um treinamento especial com algumas etapas, aplicado na própria empresa interessada. Nele, além de passar pela parte teórica do tema, os alunos também terão experiências práticas para testar os equipamentos de espuma.

O treinamento de quatro horas é dividido em teoria e prática. A primeira delas é focada nos princípios de combate a incêndio com as bolhas de ar produzidas por meio do batimento mecânico da água com o líquido gerador de espuma (LGE), uma espécie de detergente líquido concentrado especial. Serão apresentadas as diversas formas de atuação do produto, que tem ativação no contato com o material incendiário, fazendo com que ele seja resfriado, isolado do oxigênio e o controle do fogo aconteça.

Em seguida, normas técnicas de regulação, armazenagem e funcionamento serão reforçadas. O produto tem como base as normas ABNT NBR, NFPA e IT. Por exemplo, sua fabricação é feita de acordo com a norma estipulada pela ABNT NBR 15511. Os detalhes de como cada norma é aplicada serão explicados para que os alunos sigam todos os padrões estabelecidos para o funcionamento adequado do sistema de espuma.

No treinamento, os alunos conhecerão os tipos de LGE, aprendendo a diferenciar cada um com seus usos, a destacar Hidrocarbonetos, Solventes Polares e Aviação. Sabendo as diferenças entre eles, também será possível explorar o dimensionamento do sistema, com todos os componentes necessários para fazer os sistemas de combate a incêndio com espuma funcionarem.

Os sistemas devem ser dimensionados de acordo com a densidade de espuma necessária para a aplicação em uma determinada área, considerando seus equipamentos e também a variação de concentração de espuma. Entendendo mais sobre como funcionam os sistemas, é preciso também conhecer os equipamentos que os compõem. Neste caso, eles podem controlar o fogo com canhões, bicos abertos, esguichos manuais, proporcionadores e muito mais.

Ao final da parte teórica, os participantes do treinamento terão momentos hands-on, fixando assim, técnicas para manusear e armazenar os componentes do sistema. Todos que participarem saem de lá com certificados, prontos para colocar em prática todos os ensinamentos.

Para quem prefere visitar nossa sede, em Atibaia, no estado de São Paulo, é preciso reunir um grupo de ao menos 10 pessoas para a realização do treinamento em nosso Campo de Provas. Para saber mais informações para treinamentos, entre em contato com o Departamento de Engenharia da Bucka e verifique nossa agenda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *